top of page

Por que o esporte da mente cresce tanto no Brasil?

Atualizado: 6 de set. de 2020

Para responder a pergunta, é preciso entender a trajetória desse esporte.


Tudo começou, de fato, em 2010 quando foi dado um passo importante para todos que praticam poker. O jogo foi reconhecido como “esporte da mente” durante a assembleia da International Mind Sports Association (IMSA) passando a ter o mesmo status do xadrez e do bridge, por exemplo.

O interessante é que o novo status do poker aconteceu no mesmo dia que a Federação Internacional do Poker (IFP – Iternational Poker Federation) completou o seu primeiro ano de atividades. A entidade foi fundada em 29 de abril de 2009, em Lausanne, sede do Comitê Olímpico Internacional (COE).

A partir daí o poker passou a participar de todos os eventos da IMSA, incluindo os Jogos Mundiais de Esportes da Mente. A estreia aconteceu em Londres, em 2012.


O poker ao vivo no Brasil tem história

Antes mesmo do status do esporte da mente, o poker ganhou no Brasil um torneio no formato deep stack, com blinds mais longos, e buy-in mais caro. É o Brazilian Series of Poker (BSOP).

O torneio BSOP foi criado em 2006 como uma ideia inovadora no país com jogos realizados com dealers em todas as mesas, algo que ainda era inédito na época.

Chegamos a 2020 com mais de 14 temporadas do torneio e o registro em cada uma de mais participantes que na anterior. Apesar da pandemia, o circuito de 2020 avança com jogos online.

Mas a história do BSOP é uma trajetória de sucesso. Ele é realizado em alguns dos melhores destinos turísticos do Brasil e em algumas das maiores capitais.

Clique aqui para conhecer os vencedores de todas as temporadas do BSOP.


O poker conquistou os brasileiros

Dá para imaginar por que o poker está ficando tão popular no Brasil? Como já dissemos nesse post, tudo começa com a legitimação do próprio esporte. Deixamos para trás a associação do poker aos carteados considerados “jogos de azar”, o que os torna ilegais perante a lei. Durante muitos anos, esse conceito era associado ao poker muito mais pelo fato de apostas diretas que o envolve e também aos cassinos do que ao jogo em si.

O argumento que caiu por terra, e que circulava entre os desavisados, é que o Poker poderia ser considerado um jogo de azar puramente pelo fator randômico na distribuição das cartas. O que é algo muito comum nos carteados. Mas para quem conhece o esporte da mente, sabe que esta é a única característica dado ao acaso. Depois de distribuídas as cartas, os jogadores dão início a suas estratégias e jogo mental para desencorajar os oponentes.

Um fato novo torna-se marcante para a conceituação do esporte no Brasil: o país recebeu apoio direto da Confederação Brasileira de Texas Hold’em como representante esportivo do jogo. Autorizada pelo Ministério do Esporte, essa modalidade conta com algumas regras bem específicas, como a ausência de apostas durante as partidas, e regras adotadas pela comunidade mundial.

Nasce assim uma grande legião de desportistas com grande interação e um público apaixonado que acompanha os torneios e que se assemelha a torcidas de vários esportes no país. Vencido o preconceito que pode acontecer por desinformação, é hora de dar ao poker o seu lugar de direito: um esporte capaz de oferecer lições para a vida.


Já são oito milhões de jogadores de poker no Brasil

De acordo com a Confederação Brasileira de Texas Hold’em (CBTH), já são mais de 8 milhões de entusiastas de poker no Brasil. É o maior esporte individual do país. A quantidade de jogadores se engajando profissionalmente vem crescendo muito no Brasil. E, certamente, teremos ainda muitas histórias para contar de novos campeões mundiais no futuro.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ความคิดเห็น


bottom of page